13 de outubro de 2014

O tal do amor

(Imagem retirada da internet)
A cada dia um novo começo, a cada dia uma nova experiência gravada em pequenas linhas de meu pensamento. Ao sopro do vento que renova - a todo instante - algo estranho e sem explicação chamado amor surge. Seria esse tal sentimento o que todos querem sentir, porém tem se tornado virtude de poucos?
Nina
Redes Sociais
FanPage | Instagram

10 comentários:

  1. Oi Nina. Adorei a postagem te hoje. Singela e profunda. Parabéns pelas palavras e pela reflexão a que elas nos levam.

    Grande beijo ♥

    Thati;
    http://nemteconto.org
    Sorteio de "As Sete Irmãs", de Lucinda Riley, no blog.

    ResponderExcluir
  2. E esse renascer, essas auroras que se sucedem, trazem para o nosso viver a surpresa. Já li em algum lugar que para gostar de viver é preciso gostar de surpresas. O amor certamente é uma dessas surpresas.
    Beijo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ana, sou alucinada por surpresas. Viver é mesmo uma dádiva. :)

      Excluir
  3. Poucas pessoas conseguem viver esse amor verdadeiro, o que precisamos é nos permitir vivê-lo.Estamos presos à falsos julgamentos, não devemos nos importar com o que os outros pensam a nosso respeito.
    Viva o Amor!!!!!!
    Bjos, linda!!

    ResponderExcluir
  4. O amor deveria ser o único sentimento que se repetisse todos os dias. Ele nunca é demais.

    bjokas =)

    ResponderExcluir
  5. Virtude de poucos mesmo, pois esse sentimento foi banalizado a tal ponto que ficou comum dizer "eu te amo", da boca para fora.
    Letras & Versos

    ResponderExcluir

Tell me! =)
Os comentários serão respondidos nesta página.